Sociedade

Ministro da Saúde: não estão descartadas “outras hipóteses”

O ministro da Saúde disse há momentos que ainda não está encontrado o foco que deu origem ao surto de Legionella que já matou cinco pessoas e infectou mais de 250. Apesar de estar no terreno uma investigação mais minuciosa na empresa Adubos de Portugal, Paulo Macedo confirmou que outras pistas de investigação epidemiológica, levantadas nos primeiros dias, continuam a ser seguidas.

“Ainda não descartámos outras hipóteses”, disse quando confrontado pelos jornalistas com as declarações do Ministro do Ambiente que apontavam a fábrica Adubos de Portugal como a origem do surto de Legionella.

Paulo Macedo sublinhou ainda que o surto se circunscreve apenas à região Vila Franca de Xira, embora haja doentes internados noutros pontos do País e até no estrangeiro, e que as crianças não são um grupo de risco.

“Quero sublinhar que as medidas de contenção foram tomadas logo no início (primeiras 48 horas)”, acrescentou. Ou seja, que as principais torres de refrigeração das fábricas da zona, potenciais focos de disseminação da bactéria, foram encerradas. Os níveis de cloro na rede pública de água foram também reforçados.

rita.carvalho@sol.pt