Economia

Obras em fábrica americana ‘roubam’ cor a carros

Henry Ford disse em 1909 que os interessados no seu famoso ‘Modelo T’ o podiam comprar em qualquer cor, desde que fosse preto. A Chrysler parece pegar na mensagem um século depois e os seus modelos Jeep Grand Cherokee e Dodge Durango só poderão ser comprados em preto, branco, cinzento prateado ou cinzento-escuro durante dois meses.

A fábrica de Jefferson, em Detroit, onde são fabricados os dois SUV do grupo Chrysler, vai receber obras profundas na sua área de pintura entre Dezembro e Janeiro. Pelo menos até Fevereiro, todos os Grand Cherokee – à venda em Portugal – e Durango que saírem da fábrica terão apenas aquelas quatro cores disponíveis.

Como esses SUV receberam novas versões recentemente, as encomendas poderão subir nas próximas semanas, para garantir carros mais ‘coloridos’. E em Fevereiro deverá ser sentida ainda alguma escassez nas entregas, já que os concessionários vão querer as novas unidades rapidamente. 

No caso do Jeep, é uma redução das cores para menos de metade. E o Dodge sofre ainda mais, já que as quatro cores são apenas um terço do catálogo disponível. No entanto, após as obras na fábrica de Jefferson, o número de cores disponível deverá crescer e ultrapassar até o actual.

emanuel.costa@sol.pt