Vida

Scott Rudin diz que Angelina Jolie é uma ‘pirralha mimada minimamente talentosa’

Uma série de emails, revelados por hackers esta semana, revela algumas tensões entre as estrelas de Hollywood. O realizador do filme 'A Rede Social' e 'Os Homens Que Odeiam As Mulheres' trocou mensagens com Amy Pascal, co-director da Sony Pictures, sobre o projecto de Angelina Jolie de contracenar com o marido Brad Pitt e os seis filhos no quarto filme 'Cleópatra' e querer que este seja realizado por David Fincher, na altura com o projecto do filme sobre o fundador da Apple.

Uma série de emails, revelados por hackers esta semana, revela algumas tensões entre as estrelas de Hollywood. O realizador do filme 'A Rede Social' e 'Os Homens Que Odeiam As Mulheres' trocou mensagens com Amy Pascal, co-directora da Sony Pictures, sobre o projecto de Angelina Jolie de contracenar com o marido Brad Pitt e os seis filhos no quarto filme 'Cleópatra' e querer que este seja realizado por David Fincher, na altura com o projecto do filme sobre o fundador da Apple.

Rudin expressava então a sua opinião do casal Jolie-Pitt: “Não vou destruir a minha carreira por causa de uma pirralha mimada e de talento mínimo que não pensa em mais nada a não ser descartar toda a gente até conseguir realizar um filme. Não quero fazer um filme com ela. Ela é apenas uma celebridade que, por onde passa, causa sempre grande alarido”.

“É melhor arranjares maneira de travares a Angie antes que ela torne isto demasiado difícil para o David [Fincher] fazer o Jobs [o filme sobre Steve Jobs]”, refere ainda no email.

Segundo o Telegraph, Pascal parece acusar Rudin de fazer ameaças: “É melhor acabares com isso. Foi o que disseste. Isso soou-me a uma ameaça”.

E Angelina Jolie não foi a única celebridade criticada: Megan Ellison, a produtora e filha do milionário Larry Ellison, foi descrita como uma “lunática bipolar de 28 anos”.

Megan chegou mesmo a responder a esta descrição através do Twitter: “lunática bipolar de 28 anos…? Sempre pensei que fosse mais excêntrica do que outra coisa”.

Hoje foi ainda revelada a opinião do argumentista Aaron Sorkin, que estava a adaptar a obra biográfica escrita por Walter Isaacson, sobre o actor Michael Fassbender, sugerido para encarnar a personagem de Steve Jobs depois de Leonardo DiCaprio e Christian Bale terem recusado.

Sorkin queria que o papel fosse para Tom Cruise: “Eu não sei quem é o Michael Fassbender e o resto do mundo não se vai importar”. No final, acabou por mudar de ideias. “Que se lixe. Ele é um óptimo actor.”