Internacional

Câmara francesa recusa enterrar bebé cigana

Este é o caso que está a deixar os franceses indignados. Uma menina cigana morreu, de morte súbita,  com apenas dois meses e meio. E a autarquia da vila de Champlan, vil francesa vizinha de Wissous, onde o bebé vivia, terá recusado enterrá-la no cemitério local.


Isto porque, segundo a Euronews, o pouco espaço existente no local deveria ser reservado a quem paga impostos – Maria Francesca pertence a uma família de ciganos da Roménia.

“Não há palavras. É abjecto. Trata-se de um recém-nascido que nem sequer tem direito ao reconhecimento. Acho horrível”, disse um habitante à Euronews.

Entretanto, a autarquia desmentiu ter recusado o enterro, alegando apenas a existência de um problema de disfuncionamento dos serviços, refere o mesmo site. 

Maria Francesca já foi entretanto enterrada no cemitério de Champlan. A sua família está em França há oito anos e é composta por outras duas crianças – uma com 5 e outra com 9 anos de idade.

Lusa/SOL

Os comentários estão desactivados.