Sociedade

Assembleia quer menos ruído à volta do Mosteiro da Batalha

A recomendação da Assembleia da República ao Governo é clara: a empresa Estradas de Portugal deve tomar medidas para reduzir o impacto ambiental do “ruído, trepidação e gases poluentes gerados pelo excesso de tráfego no troço do IC2/EN1” sobre o Mosteiro da Batalha, classificado há 30 anos pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade.


Uma das medidas sugeridas passa por reduzir a faixa de rodagem daquele itinerário e implementar uma cortina arbórea de protecção em torno do monumento.

Na resolução da Assembleia, publicada hoje em Diário da República, os deputados recomendam ainda que, no próximo ciclo de fundos comunitários, sejam consignados “instrumentos de apoio para os monumentos e edifícios eleitos Património da Humanidade”, ou, no âmbito dos programas regionais para a Cultura, sejam consideradas “prioritárias acções de valorização, salvaguarda e preservação do Património”.

sonia.graca@sol.pt

Os comentários estão desactivados.