Vida

Vídeo mostra o estado em que ficaram os carros de cargueiro tombado

No início do ano publicámos uma notícia sobre um cargueiro que tombou ao largo do Reino Unido com 1.400 carros de luxo a bordo. Quase um mês depois, com o barco já atracado, os carros começaram a sair do porão. Nem todos parecem ter sido afectados, mas outros só saíram a reboque.

Temia-se o pior para a carga de 1.400 viatura de luxo, na sua maioria Jaguar e Land Rover, avaliada em mais de 45 milhões de euros. Pelos vídeos que começaram a ser publicados no YouTube esta semana, da operação de saída dos carros de volta ao porto, nem todos foram afectados, mas o prejuízo é seguramente elevado na mesma.

Nas imagens podem ver-se carros a circular tranquilamente, com as protecções de plástico da fábrica e sem danos aparentes, mas também há outros num estado bastante pior. Uns automóveis apresentam amolgadelas e riscos bem visíveis, outros deitam fumo pelo escape à saída do barco – por terem sido inundados ou afectados pela água salgada, e outros só saem do cargueiro puxados por outros carros, em cima de reboques ou em empilhadores. Nestes últimos casos, os danos são bem maiores.

O cargueiro Hoegh Osaka tinha saído do porto de Southampton no início de Janeiro, com destino à Alemanha, quando a tripulação deu conta de que estava a tombar para a direita. Rapidamente os marinheiros direccionaram o navio para um banco de areia ali próximo, o Bramble Bank, de forma a que não tombasse completamente, e ficou depois vários dias encalhado.

A bordo do navio seguiam 1.200 Jaguar e Land Rover de vários modelos, 65 Mini e um Rolls royce, num total de 1.400 viaturas. Não se sabe agora se, após inspecção das marcas, os carros podem seguir o percurso normal para os concessionários, ou se mesmo não tendo danos aparentes ficam impedidos de ser vendidos como ‘novos’. Quem sabe, talvez se possa comprar em breve um potente descapotável Jaguar ou um grande SUV Range Rover com desconto.

emanuel.costa@sol.pt