Cultura

Grammys: Sam Smith, violência doméstica e a ousadia de Prince

O Staples Center, em Los Angeles, encheu-se ontem de estrelas da música para a entrega dos Grammys, os galardões que distinguem os melhores da indústria musical. Sam Smith foi o grande vencedor da noite dos Grammys, levando para casa quatro prémios – incluindo o de Melhor Música do Ano com ‘Stay With Me’.


“Quero agradecer ao homem para quem escrevi este disco… Obrigado por partires o meu coração porque [graças a isso] tenho quatro Grammys”, disse o cantor durante o discurso de agradecimento.

No entanto, Smith (e também Beyoncé, Pharrell Williams e Ed Sheeran) perdeu o álbum do ano para o disco ‘Morning Phase’ de Beck. E Kanye West voltou a dar ‘um ar da sua graça’: Depois de ter interrompido Taylor Swift quando esta ‘bateu’ Beyoncé nos MTV Video Music Awards, o rapper norte-americano subiu para cima do palco após Prince ter anunciado o nome de Beck.

Mas a ‘cena’ ficou por aí e o espectáculo continuou.

Ao todo, houve 23 actuações. Numa delas, Katy Perry cantou ‘By the Grace of God’ após uma mulher ter falado sobre o seu caso pessoal no que diz respeito à violência doméstica e a importância de pedir ajuda e denunciar as situações. Este vídeo surgiu depois de ter sido emitido um vídeo do presidente dos EUA, Barack Obama, no qual o líder norte-americano apela a todos os artista para se juntarem a esta causa e ajudarem a defender as vítimas de violência doméstica.

Outro dos momentos altos da noite surgiu pouco antes de Prince anunciar o vencedor do prémio de Melhor Álbum do ano. O músico norte-americano recebeu uma ovação de pé quando lembrou a importância dos discos: “Álbuns – lembram-se deles? Eles ainda têm importância. Tal como os livros e as vidas dos negros, eles ainda têm importância”, afirmou.

Madonna, Pharrell Williams, AC/DC, Annie Lennox, Tony Bennett e Lady Gaga, Rihanna, Kanye West e Paul McCartney foram alguns dos artistas que actuaram durante a cerimónia.

joana.alves@sol.pt

 

Os comentários estão desactivados.