Economia

Zeinal Bava diz que não reclamou 'nada' da PT após a sua saída

O antigo presidente executivo da Oi e da Portugal Telecom (PT), Zeinal Bava, disse hoje no parlamento que não reclamou "nada" da PT após a sua saída da empresa e garante que o tema não lhe ocupa a atenção.

"Eu não reclamei nada da PT", declarou Zeinal Bava quando questionado sobre se tinha prémios financeiros em falta da empresa.

O gestor falava na comissão de inquérito à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo (GES), onde está a ser ouvido desde cerca das 16:00 e pelas 19:15 respondia ainda ao primeiro bloco de questões dos deputados.

"A forma como esta notícia tem sido tratada leva a uma presunção de que era um grupo de amigos que depois decidia dar prémios uns aos outros", vincou Zeinal Bava sobre as alegadas queixas em torno de dinheiro de bónus que ficou por transferir.

E prosseguiu: "A definição prémios na PT é feita com base em critérios objectivos", havendo uma comissão de vencimentos e uma comissão de avaliação composta por "pessoas creditadas".

"Neste momento esse assunto não me ocupa tempo de atenção", rematou ainda o gestor.

A comissão de inquérito teve a primeira audição a 17 de Novembro passado e tinha inicialmente um prazo total de 120 dias, até 19 de Fevereiro, mas foi prolongado por mais 60 dias.

Os trabalhos dos parlamentares têm por objectivo "apurar as práticas da anterior gestão do BES, o papel dos auditores externos e as relações entre o BES e o conjunto de entidades integrantes do universo do GES, designadamente os métodos e veículos utilizados pelo BES para financiar essas entidades".

Lusa/SOL