Desporto

Comissão Europeia quer contribuir para mudança na FIFA

A Comissão Europeia considera que a demissão de Joseph Blatter da presidência da FIFA representa "um passo num longo processo" que se deve seguir para restaurar a credibilidade do organismo e para o qual pretende dar o seu contributo.

"Respeitamos o direito das federações desportivas a gerirem-se a si próprias, mas depois de tantas oportunidades desperdiçadas e a completa perda de credibilidade na FIFA, acredito que devemos apoiar uma mudança fundamental e assegurar que são levadas a cabo soluções sólidas", declarou o comissário europeu com a pasta do Desporto, Tibor Navracsis.

O comissário indicou que está agora a "começar a refletir sobre como é que a Comissão Europeia, e uma ação ao nível da União Europeia num plano mais global, pode desempenhar um papel" neste processo, mas acrescentou que não restam dúvidas é que algo deve ser feito, pois os milhões de adeptos que amam o futebol e o desporto "merecem muito melhor".

"Vamos aprofundar a cooperação estreita que desenvolvemos com um vasto leque de organizações desportivas e os Estados-membros para fortalecer o lugar do desporto na sociedade e combater a grande ameaça à sua integridade", disse, acrescentando que a Comissão Europeia já tem conhecimentos e um número de ferramentas que podem ser utilizados para "apoiar aqueles que agora vão lutar pela mudança".

Joseph Blatter demitiu-se na terça-feira da presidência da FIFA, na sequência do escândalo de corrupção que abala o organismo máximo do futebol, e anunciou a marcação de um congresso extraordinário para eleição de um sucessor.

O suíço anunciou a sua saída apenas quatro dias após a sua reeleição para um quinto mandato na presidência da FIFA, que aconteceu já depois da detenção de sete dirigentes do organismo.

O dirigente, de 79 anos de idade, que ocupava o cargo desde 1998, afirmou que não também se vai recandidatar ao lugar.

Lusa/SOL