LifeStyle

Lisboa em ‘guia low cost’ para turistas

O portal online de viagens eDreams criou uma secção direccionada para deslocações low cost em várias cidades europeias. Uma delas é Lisboa, que integra o lote de nove cidades destacadas, nem todas capitais.

O site lançado pelo eDreams não tem uma lista muito alargada de sugestões – essencialmente museus de entrada livre, concertos e espectáculos grátis, zonas com internet de acesso livre e companhias aéreas low cost com ligações à cidade – mas permite comparar alguns preços com outros destinos.

O custo médio de um bilhete individual de metro, de uma noite num hotel de duas estrelas, de um café, de uma cerveja, de 1 km percorrido num táxi e ainda de um litro de gasolina são os custos avaliados. Quanto à comida, mais barato que a fast food não há, e a eDreams acaba por publicitar a McDonald’s, uma vez que o termo de comparação alimentar é o hambúrguer Big Mac da cadeia americana.

As cidades que integram o guia são Lisboa, Amesterdão, Barcelona, Berlim, Budapeste, Londres, Madrid, Paris e Roma. Segundo as contas da eDreams, Budapeste é a mais barata em termos gerais, com bilhetes de metropolitano a 1,11 euros, hotéis a 36 euros, cerveja a 1,28 euros, hambúrguer a 2,54 euros e gasolina a 1,3 euros. Já Lisboa destaca-se com o café mais barato (80 cêntimos) e viagem de táxi (52 cêntimos por km). 

Nas cidades mais caras, a liderança é de Londres, com bilhetes únicos de metropolitano a 3 euros, hotéis a 92 euros (o mesmo que Amesterdão), café a 3 euros (tal como Paris) e táxi a 3,58 euros por km. Amesterdão tem ainda a gasolina mais cara, 1,75 euros; e Paris apresenta a cerveja mais cara, 6 euros em média, segundo a eDreams. No hambúrguer, sendo da mesma cadeia, a maioria dos países têm um preço médio igual: 3,66 euros.

Voltando a Lisboa, o site ‘Guia para viajar barato pela Europa’ destaca que “é um dos destinos preferidos dos europeus” e ‘avança’ que “talvez os motivos estejam relacionados com a sua deliciosa gastronomia, clima agradável e animada vida nocturna. Tudo isto apresentado em ruas cheias de cor e uma aura inconfundível”.

emanuel.costa@sol.pt