Sociedade

Vice-presidente do FC Porto foi alvo de buscas

Quinze pessoas foram hoje detidas no âmbito de uma investigação do Departamento Central de Investigação e Acção Penal. A PSP, que coadjuva o Ministério Público nesta operação, realizou ainda dezenas de buscas em Lisboa, Porto, Amarante, Lamego, Braga, Vila Real e Lousa. Antero Henrique, vice-presidente do FC Porto e director-geral da SAD portista, foi um desses alvos de buscas, tendo-lhe sido apreendidos 70 mil euros.

Segundo o que o Sol apurou, um dos detidos é ex-agente da Polícia de Segurança Pública, estando indiciado dos crimes de posse de arma ilegal e de segurança privada ilegal.

Entre as empresas investigadas está a SPDE, que faz segurança no Estádio do Dragão e no Dragão Caixa, segundo avança o Record.

A Procuradoria-Geral da República confirmou ao SOL estas diligências, explicando que a chamada Operação Fénix “está relacionada com actividades ilícitas no âmbito de empresa de segurança privada em estabelecimentos de diversão nocturna, susceptíveis de integrar a prática de crimes de associação criminosa, de exercício ilícito da actividade de segurança privada, de detenção de arma proibida, de extorsão agravada, de coacção, de ofensas à integridade física qualificada, e de favorecimento pessoal.”

De acordo com a mesma fonte, “foram apreendidas viaturas automóveis, quantias monetárias, armas e documentação.”

Os 15 detidos serão apresentados amanhã no Tribunal Central de Instrução Criminal para interrogatório e aplicação de medidas de coação.

*com Sónia Graça

Actualizada