Internacional

Governo do Tennessee criticado por campanha sexista anti-álcool

O Governo do estado americano do Tennessee foi forçado a retirar uma campanha contra o consumo de álcool apenas alguns dias depois desta arrancar. Muitas pessoas ficaram irritadas pelas mensagens que apareciam em bases para copos e panfletos, a falar de ‘mulheres que ficam mais bonitas’ ou daquelas que ‘no dia a seguir se revelam tagarelas e muito dependentes’.

A campanha contra o excesso de álcool parecia dirigida apenas a homens DR
DR

O mote da campanha é que uma multa ou detenção por excesso de álcool é pior, e logo essa comparação numa campanha oficial – paga pelo Governo Federal dos Estados Unidos – soa machista e sexista. Já para não falar do nome da própria campanha: ‘100 dias de Verão Quente – Bebe e perdes’.
 
“Depois de algumas bebidas as miúdas parecem mais giras e a música soa melhor. Mas lembra-te, se tens menos capacidades de julgamento, a tua condição também piora” é uma das mensagens polémicas. Noutras, igualmente dirigidas mais para homens, podem ler-se frases como “Pedir o número de telefone a uma mulher casada, mesmo quando ela está ao pé do marido musculado e tatuado”, ou então “Pagar uma bebida a uma rapariga razoavelmente gira para descobrir depois que é tagarela, emocionalmente dependente e filha do patrão”.
 
A campanha custou aos cofres públicos um pouco acima de 77 mil dólares (70 mil euros), e arrancou no fim-de-semana nos bares e outros locais públicos da cidade Nashville, conhecida como a capital da música ‘country’. Assim que as vozes críticas se fizeram ouvir, o departamento de Segurança Rodoviária do Tennessee, liderado por Kendell Poole, suspendeu a campanha, bloqueou o acesso ao site que tinha sido criado também para a divulgação, e emitiu um pedido de desculpas público.
 
Quanto ao governador estadual, o republicano Bill Haslam, o seu gabinete divulgou uma nota a informar que ainda não tinha visto a campanha, tendo-se mostrado depois satisfeito com o facto de ter sido retirada.