Economia

Empresas da UE perdem 26 mil milhões com vestuário falsificado

A falsificação na produção de roupa, sapatos e acessórios, como gravatas, lenços, cintos e luvas, e respetiva distribuição, retiram 26 mil milhões de euros por ano às empresas legítimas, na União Europeia, segundo um documento divulgado na segunda-feira.


Por outro lado, as perdas em receitas fiscais, correspondentes à falsificação, foram estimadas em oito mil milhões de euros, segundo o Gabinete de Harmonização no Mercado Interno.

O estudo do Gabinete dirigido por António Campinos quantificou as vendas destes bens falsificados nos 28 Estados da União Europeia, em torno dos 10% das vendas totais do setor.

A perda de rendimentos pelas empresas legais traduz-se em 363 mil empregos perdidos, uma vez que os fabricantes e retalhistas legítimos produzem e vendem menos, pelo que contratam menos.

 Lusa/SOL

Os comentários estão desactivados.