Cultura

Xutos & Pontapés, Tony Carreira e José Cid cancelam concertos no Tuga Fest

O festival "Tuga Fest", que se intitula "o mais português de Portugal", já não vai começar na próxima quarta-feira, em S. Jacinto, no concelho de Aveiro, ao contrário do inicialmente previsto, anunciou hoje a organização.     

O anúncio foi feito após quatro dos cinco cabeças de cartaz da primeira edição do festival, que deveria decorrer de 19 a 23 de agosto, terem cancelado a sua atuação alegando incumprimento contratual.

"Logisticamente, não é possível o festival começar na quarta-feira", disse à agência Lusa Luís Figueiredo, da organização, acrescentando que "poderá haver um adiamento".

O mesmo responsável adiantou ainda que a organização está a avaliar em conjunto com a Câmara de Aveiro, um dos patrocinadores do festival, uma solução para o problema.

José Cid e Ana Moura foram os últimos artistas a anunciar que não iriam atuar no festival.

Na passada sexta-feira, José Cid escreveu na sua página na rede social Facebook que o seu concerto, que estava agendado para o dia 20, não se ia realizar "devido ao facto do promotor do evento não ter até à data cumprido com nenhuma das condições contratuais".

No mesmo dia, a agência de Ana Moura informava que "por manifesto e reiterado incumprimento contratual" por parte do organizador, o concerto da fadista no "Tuga Fest", no dia 22, estava cancelado.

Antes destes artistas, também os Xutos & Pontapés e Tony Carreira, que iriam atuar nos dias 21 e 23, respetivamente, cancelaram os espetáculos pelos mesmos motivos.

O festival, cujo programa foi apresentado numa cerimónia que contou com a presença do presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, e do presidente da Turismo Centro Portugal, Pedro Machado, contava com um orçamento que ultrapassava os 300 mil euros, estimando a organização em 60 mil o número de pessoas visitantes.

Além da componente musical, o "Tuga Fest" tem também previstas áreas de exposição/venda de produtos nacionais (gastronomia, artesanato e vinhos), com cerca de 100 expositores e uma área de diversões com carrossel, roda gigante, carrinhos de choque e insufláveis.

A organização do evento anunciou ainda a abertura de uma área própria para campismo, equipada com balneários, sanitários e áreas para refeições ligeiras, e um restaurante com capacidade para 400 pessoas.

Os preços de ingresso variam entre os oito euros (bilhete geral individual) e os 90 euros (com campismo incluído), dependendo da data da compra e da tipologia de bilhete.

Lusa/SOL