Cultura

Festival Paredes de Coura encerra hoje ‘edição histórica’

A 23.ª edição do festival Paredes de Coura, a primeira da história a esgotar, termina hoje, ao fim de quatro dias de música, cabendo a Ratatat fechar as atuações no palco principal.


O diretor do Vodafone Paredes de Coura, João Carvalho, dissera à Lusa, dias antes do começo do festival, que esperava uma "edição histórica", com "a maior enchente de sempre", por terem esgotado as entradas, cujo recinto tem capacidade para 25 mil pessoas.

Os concertos iniciam-se, como habitualmente, às 18h00, no palco secundário, com Holy Nothing, enquanto o palco principal recebe, meia hora depois, a Banda do Mar de Marcelo Camelo, Mallu Magalhães e Fred Ferreira.

A partir das 19h00, Paredes de Coura acolhe a norte-americana Natalie Prass, que lançou este ano o seu álbum de estreia, seguindo-se, no alinhamento, Woods, Sylvan Esso, Temples, Fuzz, Lykke Li e Ratatat.

Aos norte-americanos Fuzz cabe o encerramento do palco secundário, a partir das 22h20, banda na qual Ty Segall se transforma em baterista, ainda que mantenha as funções de vocalista do projeto mais virado para o rock psicadélico.

Já os Ratatat, a dupla Mike Stroud e Evan Mast, apresentam "Magnifique", quinto álbum, lançado em meados de julho.

A partir das 02h00 há The Soft Moon e, 45 minutos depois, Sascha Funke no 'after-hours'.

Lusa/SOL

Os comentários estão desactivados.