Economia

Banco Espírito Santo de Investimento passa a chamar-se Haitong Bank

Venda do BESI aos chineses da Haitong concluída por 379 milhões. Antigo banco de investimento da família Espírito Santo passa a designar-se Haitong Bank.


Está concluída a alienação do Banco Espírito Santo de Investimento (BESI), na sequência da obtenção das diversas autorizações regulatórias.

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o Novo Banco informa que concluiu hoje, 7 de setembro, a “venda à sociedade Haitong International Holdings Limited, sociedade constituída em Hong Kong, da totalidade do capital social do Banco Espírito Santo de Investimento”, pelo preço de 379 milhões de euros.

Além da alteração acionista, o BESI também mudou de nome. Em comunicado, a Haitong revela que, na sequência das deliberações da assembleia-geral, foi alterada a denominação social de “Banco Espírito Santo de Investimento, S.A.” para “Haitong Bank, S.A.”. 

No relatório e contas de Janeiro a Junho deste ano, a gestão do BESI, liderada por José Maria Ricciardi, mostra-se otimista com as perspetivas para o segundo semestre.

“O futuro acionista do BESI – a Haitong Securities Co., Ltd. - tem vindo a demonstrar publicamente a sua ambição de crescimento fora do mercado asiático e o papel de destaque que o BESI assumirá nessa estratégia. Para o BESI, este passo representa uma oportunidade única de reforçar o seu franchising em research, ações, renda fixa, derivados, mercado de capitais, fusões e aquisições e structured finance e de expandir a sua atividade na região EMEA [Europa, Médio Oriente e África] e nas Américas.

“Adicionalmente, a forte presença e expertise da Haitong na Ásia deverá permitir originar transações cross-border de fusões e aquisições e mercado de capitais, bem como o desenvolvimento de uma plataforma de distribuição robusta nos Estados Unidos”.

No primeiro semestre, o BESI registou um produto bancário consolidado de 80 milhões de euros, sendo que 59% resultam das atividades desenvolvidas nos mercados externos.

O resultado operacional ascendeu a 13 milhões de euros e o lucro, apesar de marginalmente positivo, cifrou-se em 293 mil euros.

Artigo atualizado as 13h56 com novas informações

sandra.a.simoes@sol.pt