Desporto

David Cameron reage à saída de Mourinho

O primeiro-ministro britânico reagiu à saída de José Mourinho Chelsea durante uma entrevista televisiva.

AP  

"O primeiro-ministro fica sempre triste quando alguém perde o seu trabalho, mas chamo a atenção para as 740 mil vagas que foram geradas pela economia do Reino Unido", afirmou David Cameron, que já admitiu ser adepto do Aston Villa.

Estas declarações surgem no dia em que o diretor técnino do Chelsea, Michael Emenalo, confimou a existência de “discordâncias” entre Mourinho e o plantel, o que deixou o clube “em apuros”.

O Chelsea rescindiu esta quinta-feira contrato por mútuo acordo com José Mourinho. O clube londrino estava a atravessar um dos piores momentos da sua história com apenas nove vitórias em dezasseis jogos na Premier League