Desporto

Apostas legais no ténis valem 7,8 milhões de euros por ano

No mundo das apostas online de desporto são gerados 22,5 milhões de euros por ano


As apostas legais de ténis alcançaram um valor de 7,8 milhões de euros anuais. 2,7 milhões destinam-se à modalidade jogada na internet, porque, segundo a empresa H Gambling Capital, este tipo de apostas navega por todo o tipo de desportos - principalmente no futebol - gerando 22,5 milhões de euros. Está preparado para o valor total? São 65 milhões de euros em todo o mundo. Não largue a sua profissão leitor, não vale a pena, bem sabemos como tudo isto pode ser aliciante (mas muito viciante).

As contas foram avançadas pelo diário espanhol “El Mundo”, e os especialistas garantem que as apostas legais fazem só parte de uma pequena parte do que realmente é apostado em todo o mundo. O número cresce quando somamos as que não são registadas, onde entram os grupos mafiosos. Por exemplo, em países onde existe legislação e registo das transacções, só 20% das apostas é que são legais.

E solução para isto? Segundo o secretário-geral da ESSA (Sports Beting Integrity), um organismo sem fins lucrativos criada em 2005, com sede em Bruxelas, para supervisionar os mercados de apostas europeus, não é com a proibição do negócio: “proibir as apostas não ajudaria a controlar estes esquemas, só as transportaria para operações ilegais, onde é impossível monitorizá-las”, diz ao jornal espanhol.

As empresas de apostas tradicionais dispõem de mecanismos de controlo de onde recebem alertas cada vez que existe actividade suspeita. E têm até uma vantagem, isto é, podem impor limites aos clientes que lucram mais, não podendo apostar quantidades infinitas.

Mas no caso de casas de apostas como a Betfair- a líder no setor - o mercado é aberto e cobra-se uma comissão sobre as apostas. Assim a actividade é profissionalizada e não há limite de apostas. Um factor que muitas vezes liga a Betfair a este tipo de esquemas. Mas sobre este o escândalo do ténis, a empresa já se pronunciou: “é exclusivamente assunto da TIU (Tennis Integrity Unit)”, disse.

Então, meus senhores, de quem é a culpa afinal?