LifeStyle

O melhor pastel de nata não é de Belém

... e este ano também não é de Campo de Ourique, ao contrário das três últimas edições em que o prémio foi entregue à pastelaria Aloma. A vencedora da oitava edição da prova “O Melhor Pastel de Nata”, incluída no festival Peixe em Lisboa, é a pastelaria Fim de Século, em Benfica, Lisboa (Rua João Frederico Ludovice, 28ª).

... e este ano também não é de Campo de Ourique, ao contrário das três últimas edições em que o prémio foi entregue à pastelaria Aloma. A vencedora da oitava edição da prova “O Melhor Pastel de Nata”, incluída no festival Peixe em Lisboa, é a pastelaria Fim de Século, em Benfica, Lisboa (Rua João Frederico Ludovice, 28ª).

Após duas sessões de pré-seleção, a grande final decorreu esta tarde no auditório montado em pleno Terreiro do Paço, e reuniu 12 pastelarias que voltaram a ser avaliadas pelo júri presidido pelo gastrónomo Virgílio Nogueiro Gomes, e que incluía ainda o enólogo Domingos Soares Franco, o chefe pasteleiro António Marques, a jornalista Alexandra Prado Coelho e o chefe de cozinha Pedro Sommer Ribeiro.

Na segunda posição da competição ficou a Patyanne, de Castanheira do Ribatejo, e no terceiro lugar a Batalha, de Venda do Pinheiro. Para trás ficaram as pastelarias Aloma (Lisboa), Balcão do Marquês (Lisboa), Biarritz (Lisboa), Hotel Real Parque (Lisboa), O Pãozinho das Marias (Ericeira), Pão de Mel (Forte da Casa), Polo Norte (Mafra), Tulipa Dourada (Mem Martins) e Zarzuela (Lisboa).

O Peixe em Lisboa decorre até dia 17, no Pátio da Galé, e até ao encerramento ainda contará com as presenças de inúmeros chefes convidados, entre os quais Nuno Mendes, chefe que tem dado que falar em Londres, e Diego Gallegos, um brasileiro que se radicou na Andaluzia, onde dirige o restaurante Sollo, em Málaga, detentor de uma estrela Michelin.