Desporto

Já houve pedido de casamento nos Jogos Olímpicos

Voluntária pede jogadora de rugby em casamento durante os Jogos do Rio

“Sim”. O momento em que Isadora Cerullo, jogadora da seleção brasileira de rugby de “sevens” aceitou o pedido de casamento feito por Marjorie Enya, voluntária no evento desportivo.

Com uma relação de dois anos, este foi a melhor ‘medalha’ que Isadora podia ter trazido para casa depois de não ter conseguido ir além do nono lugar no torneio.

Enya entrou em campo, depois de a Austrália ter conseguido o feito inédito de se sagrar campeã na modalidade, onde estava Cerullo a assistir ao jogo, e pediu a namorada em casamento.

Foi com um microfone na mão e uma declaração comovente que Enya fez o pedido, tendo como cenário vários voluntários a segurar balões em forma de coração que mostravam as letras S-I-M.

Depois do esperado ‘sim’ o anel foi improvisado. Enya fez de uma tira de um dos balões um anel, como forma de ‘selar’ o compromisso.

O casamento entre pessoas do mesmo sexo é legal no Brasil desde 2013.