Cultura

Torre de Belém pode começar a limitar visitas

"Será possível que a Torre de Belém atinja os seus limites de capacidade [em 2015 recebeu quase 608 mil visitantes]", afirmou a presidente da Direção-Geral do Património Cultural

A presidente da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) avançou que o número de visitantes na Torre de Belém poderá vir a ser limitado já no próximo ano.

“É possível que tenhamos de limitar no próximo ano, eventualmente, o número de entradas”, afirmou Paula Araújo da Silva, numa entrevista ao Diário de Notícias.

A presidente explica que o aumento de turistas é bom para economia do país, mas é uma situação que coloca muita “pressão” nos monumentos que são visitados. No caso da Torre de Belém, apesar de ser “um monumento extraordinário”, “é pequeno em tamanho e com uma pressão turística muito grande”.

“Será possível que a Torre de Belém atinja os seus limites de capacidade [em 2015 recebeu quase 608 mil visitantes]”, adiantou Paula Araújo Silva.

E não é o único. A presidente do DGPC diz que o Mosteiro do Jerónimos, que em 2015 recebeu 943 833 visitantes, irá “seguramente” chegar ao milhão de visitantes.

“Em 2010, nos serviços dependentes da DGPC, que são 23 - museus, palácios e monumentos -, tínhamos 3 milhões de visitantes e em 2015, 4 milhões. Mas de 2014 para 2015, subiu 500 mil e este ano vai ser maior, porque já temos uma avaliação dos primeiros 6 meses do ano. Provavelmente vamos ultrapassar os 4,5 milhões de visitantes nos nossos espaços”.