Ronaldo na senda de Eusébio e Pauleta

Ronaldo na senda de Eusébio e Pauleta

Com os dois golos marcados à Holanda, que deram a Portugal o apuramento para os quartos-de-final do Euro-2012, Cristiano Ronaldo tornou-se o primeiro português a facturar em cinco fases finais de Mundiais e Europeus.


maior do que o feito no contexto da selecção nacional, é a proeza à escala universal. ao longo da história, só outros quatro goleadores podem gabar-se do mesmo: os alemães rudi voeller e jurgen klinsmann, o sueco henrik larsson e o francês thierry henry.

klinsmann é o único que fez o gosto ao pé em seis fases finais. mas, aos 27 anos, ronaldo tem ainda pela frente o mundial de 2014 e o europeu de 2016, pelo menos, para superar o famoso ponta-de-lança germânico.

desde o euro-2004, na estreia em grandes provas de selecções, o avançado madeirense nunca ficou em branco. o golo frente à república checa, nos ‘quartos’, eleva para oito os que apontou em fases finais, ultrapassando nuno gomes e ficando a apenas um de eusébio – que marcou os nove no mundial de 1966.

‘pode bater recorde’

no total, ronaldo chegou aos 35 golos com a camisola das quinas, ultrapassando luís figo e ficando apenas com eusébio (41) e pauleta (47) à sua frente. com a idade que hoje tem ronaldo, o primeiro somava 30 golos e o segundo apenas quatro.

«são jogadores diferentes, mas penso que pode superar o recorde do pauleta», atirou paulo bento, após o triunfo por 2-1 sobre a holanda.

apesar de não jogar na posição mais adiantada em campo, ao contrário do que acontecia com o açoriano, cristiano ronaldo tem vindo a transformar-se num goleador temível.

nem sempre consegue transportar a veia de finalizador para a equipa das quinas – na maior parte das vezes por responsabilidade do colectivo, outras por culpa própria –, mas será uma questão de tempo até ultrapassar eusébio e depois pauleta.

paulo bento é o seleccionador que mais tem beneficiado desta virtude do actual capitão. se luiz felipe scolari o viu marcar 21 golos em 58 jogos (média de 0,36 por jogo) e carlos queiroz apenas dois em 18 (0,11), bento festejou 12 golos de ronaldo em 18 encontros (0,67), até à meia-final frente à espanha.

o rendimento às ordens do ex-companheiro de equipa no sporting colocaria o madeirense à frente do até agora goleador mais eficaz da história da selecção (mínimo de dez golos), fernando peyroteo, um dos cinco violinos, que terminou o seu percurso na selecção com 13 golos em 20 jogos (0,65).

mas o saldo global, com os desempenhos no tempo de scolari e queiroz à mistura, deixa-o um pouco mais abaixo na hierarquia, junto aos contemporâneos postiga (0,38), nuno gomes (0,37) e hugo almeida (0,36).

há, no entanto, um aspecto a ter em conta: à sua frente só estão pontas-de-lança, com excepção de eusébio, o único que, como ronaldo, não precisou de ser homem de área para dominar a arte do golo.

quase todos os remates certeiros de ronaldo na selecção nacional foram concretizados em jogos oficiais. excluindo os particulares, é já o melhor marcador de sempre, com 30 golos contra os 26 de eusébio e os 25 de pauleta.

apesar de alguns períodos de jejum, não lhe faltam golos importantes ou decisivos na equipa das quinas. logo ao segundo, frente à mesma holanda que derrubou no último domingo, deu a passagem à final do euro-2004, num triunfo por 2-1.

marcou dois à rússia, na histórica vitória por 7-1, em alvalade, rumo ao mundial de 2006. e o único do triunfo sobre a estónia, na mesma campanha. voltou a fazer dois na goleada à bélgica (4-0) no apuramento para o euro-2008, onde apareceu na vitória perante a república checa (3-1). e puxou dos galões para levar portugal ao europeu da ucrânia e polónia: selou o 3-1 à dinamarca, na estreia de paulo bento, e dobrou a conta nos 6-2 à bósnia, no playoff final.

rui.antunes@sol.pt

 

Os comentários estão desactivados.