Sociedade

Lisboetas votaram: a cidade terá mais jardins, wi-fi e parques caninos

Os projetos vencedores do Orçamento Participativo deste ano foram anunciados hoje

Um jardim novo na Penha de França, um pavilhão renovado em Carnide e uma passagem aérea para os runners entre os dois jardins Campo Grande são apenas três dos projetos vencedores da edição deste ano do Orçamento Participativo de Lisboa. As propostas mais votadas foram anunciadas hoje de manhã nos Paços do Concelho.
No total, foram a votos 182 projetos. Os lisboetas escolheram 17 vencedores: dois projetos considerados estruturantes e 15 de âmbito local. 

O Jardim do Caracol da Penha, nas freguesias de Arroios e Penha de França, foi o grande campeão. O projeto estruturante bateu todos os recordes e conquistou 9477 votos. O novo jardim público, orçado em meio milhão de euros, terá também “espaços de produção hortícola”, “equipamento de recreio infantil” e um “parque ativo” e vai nascer num local que esteve prestes a transformar-se num parque de estacionamento concessionado pela Emel. 
Com 8666 votos, a “Missão Pavilhão Carnide” – que prevê a requalificação e cobertura do polidesportivo – foi o segundo – e último – projeto estruturante mais votado. Na empreitada vão ser gastos outros 500 mil euros.

Já para os projetos de âmbito local, a câmara tem disponível um orçamento de 1,5 milhões de euros que serão divididos consoante os projetos.  “Dar  alma ao Adamastor” foi um dos escolhidos. A iniciativa pretende concessionar “espaços de criação para mostra e comercialização de trabalhos artísticos [...] à semelhança do que acontece na Place du Terre, em Paris” na zona conhecida por Adamastor, na Misericórdia. 

Em São Vicente, os cidadãos escolheram a construção de um parque canino no Caracol da Graça. Também na freguesia da Misericórdia será criada uma “plataforma online contra o ruído”. A ideia é criar uma ferramenta  – a que PSP e a Polícia Municipal também terão acesso – em que os cidadãos possam registar as queixas contra o ruído  noturno.

Mas há mais. Por exemplo, em Campo de Ourique, será instalada uma rede gratuita de wi-fi, em Telheiras nascerá igualmente um novo jardim, a Ajuda terá um parque canino e também um parque intergeracional localizado no bairro do Casalinho, no local onde existe um polidesportivo abandonado. 

Na zona oriental, a escola EB1/José Manuel Teixeira Gomes, em Marvila, terá novos telheiros e o parque infantil do Bairro do Condado. 

Lisboetas dixit. Para o ano há mais.