Economia

Refrigerantes e bebidas açucaradas mais caras a partir de 1 de fevereiro

Estima-se que o Estado possa arrecadar cerca de 80 milhões de euros

A tributação dos refrigerantes e das bebidas açucaradas vai aumentar a partir do dia 1 de fevereiro, quarta-feira. Esta é uma subida prevista pelo orçamento e que entra agora em vigor. 

Uma garrafa de refrigerante vai ficar 15 cêntimos mais cara se tiver um teor de açúcar até 80 gramas por litro. Para bebidas com um teor de açúcar superior a 80 gramas por litro, os preços serão ainda mais elevados. Os aumentos já incluem o IVA.

A partir de quarta-feira, ficam sujeitas a este imposto as bebidas não alcoólicas destinadas ao consumo humano adicionadas de açúcar ou de outros edulcorantes, as bebidas com um teor alcoólico superior a 0.5% e inferior ou igual a 1.2% volume, como é o caso dos vinhos de uvas frescas, da sidra, do hidromel, etc.

Para além das bebidas alcoólicas, também as águas minerais ou gaseificadas, adicionadas de açúcar ou de outros edulcorantes, passarão a ser tributadas.