Economia

Volkswagen. Fatura por causa do escândalo das emissões poluentes continua a aumentar

A Volkswagen continua a braços com o escândalo de emissões poluentes, até porque a fatura ainda não parou de aumentar.

O acordo que a marca conseguiu implica o pagamento de cerca de 1,17 mil milhões de euros para corrigir ou até mesmo comprar os quase 80 mil veículos afetados pela manipulação.

Mas este não é o único valor que está em causa. De acordo com a Reuters, caso as autoridades norte-americanas não aprovem os planos de correção dos veículos, pode estar em causa uma fatura de mais quatro mil milhões de dólares. Sendo que, nos valores avançados pela agência, não são contempladas as indemnizações individuais que possam ter de ser pagas a proprietários.

Já a Bosch, que foi acusada de ter contribuído para a criação dos dispositivos que permitiram a manipulação, aceitou pagar 303,4 milhões de euros.

A fatura total, no entanto, é superior a isto e já vai em 20 mil milhões de euros. Até porque o esquema da Volkswagen não afetou apenas carros nos EUA.

Fraude Volkswagen

Recorde-se que foi em 2015 que a Volkswagen foi acusada de alterar o chip do sistema de emissão de gases poluentes. Ao serem confrontados com as vendas muito abaixo do previsto, engenheiros da empresa terão decidido enganar os reguladores e os clientes com motores fraudulentos. Foram instalados softwares para manipular dados de emissões poluentes em alguns motores a partir de 2008.

A polémica, que começou nos EUA, alastrou-se a todo o mundo, acabando por envolver outros gigantes do setor automóvel. No final de setembro de 2015, também a Mercedes, a BMW e a Peugeot foram acusadas de distorcer dados. Um alerta dado nesta altura por um estudo – “Mind The Gap” –, publicado pela Transport & Environment, organização não-governamental que trabalha diretamente com Bruxelas.