Cultura

Sem ideias para o fim de semana? Aceite as nossas

Música, Cinema, Teatro e um mercado de rua são as sugestões para um fim de semana cultural. Saia de casa e aproveite estas ideias. Mas não se esqueça de levar o guarda-chuva.

Sexta-feira

Festival terrasse, em Cacilhas

Três dias de festival para, até sábado, celebrar o segundo aniversário do Ginjal Terrasse, o melhor clube de Cacilhas que, já agora, é o lugar certo para uma noite com a melhor vista para Lisboa. Por estes três dias de festival na companhia JP Simões, que já lá vai pela altura em que estiver a ler este texto, a quem se juntam, estes ainda a tempo, Pop Dell’Arte, Planeta Pop e La Flama Blanca, na sexta-feira, e, no sábado, Mike El Nite, Irmãos Makossa e DJ_set do programador Davide Pinheiro. O passe geral custa 20 euros e o bilhete diário varia entre os 8 e os 10. Com direito a aulas de tango pelo meio e com a vista, aquela vista de Lisboa que nunca mais se esquece.

Spencer parket, peggy gou e vasco Valente, no lux-frágil

De Berlim e do seu habitual Berghain para Lisboa, Spencer Parket, um dos DJs mais reconhecidos da Europa pelo seu trabalho de produtor e as colaborações com nomes como Ryan Elliot, Mike Huckaby, Radio Slave ou Gerd Janson. E só ele já nos bastava mas da mesma maneira que tudo pode sempre piorar também o inverso é verdade, e então vem ainda a sul-coreana Peggy Gou juntar-se a ele para mais uma RUSH que conta também com Vasco Valente no melhor clube à beira-rio de Lisboa, ali em Santa Apolónia.

Sábado

Parque temático, de Vasco Araújo, no Cão Solteiro

“Parque Temático” era para já ter sido visto em 2016 mas não foi. Censurada pela Fundação Bissaya Barreto, instituição que gere o Portugal dos Pequenitos, a versão não censurada desta obra em vídeo de Vasco Araújo é agora apresentada no Teatro Cão Solteiro, em Lisboa, juntamente com a documentação associada ao processo que impediu o artista de filmar as esculturas que se encontram à entrada dos pavilhões das antigas colónias portuguesas. A partir da iconografia colonial do Portugal dos Pequenitos, “Parque Temático” aborda os problemas da existência e da liberdade humana, com as relações de poder vigentes durante o colonialismo e no pós-colonialismo.

Feira de produtos biológicos do Príncipe Real

Com o calor já a ameaçar chegar de vez e para atirar tudo para a praia de maneira a não haver mais sábados que uma pessoa possa desperdiçar com passeios por Lisboa, o melhor é abastecer o frigorífico e a despensa com o que der. É para isso que a Feira de Produtos Biológicos vai todos os sábados ao Príncipe Real, em Lisboa. Com produtos certificados de origem biológica, dos hortícolas às compotas, passando pelas plantas aromáticas, frutos frescos e secos e azeites.

Domingo

A comédia latino-americana

Depois da tragédia, a comédia, a 4 e 5 de março. Do Rio de Janeiro, Felipe Hirsch traz ao São Luiz, com a sua companhia Ultralíricos, uma tragédia e uma comédia que não se separam, a partir de um conjunto de textos dos mais desconstrutivistas autores latino-americanos como Roberto Bolaño, Guillermo Cabrera Infante, Dôra Limeira, Marcelo Quintanilha e Gerardo Arana, num espetáculo inserido no Passado e Presente - Lisboa, capital ibero-americana da Cultura 2017. Com Caco Ciocler, Caio Blat, Camila Mardila e Pedro Wagner, entre outros, e direção de arte de Daniela Thomas e Felipe Tassara. 

O vendedor, de Asghar Farhadi

Podíamos sugerir-lhe “Moonlight”, o Melhor Filme desta edição dos Óscares com que Barry Jenkins faz política a partir da história contada a três tempos da vida de um jovem negro homossexual nos subúrbios de Miami. Mas houve outros prémios políticos na noite, incluindo o de Melhor Filme Estrangeiro para “O Vendedor”, do iraniano Asghar Farhadi, que não esteve presente em protesto contra Trump. E são dois vendedores na verdade para esta história dentro da história, construída em paralelo com a de “Morte de Um Caixeiro Viajante”, de Arthur Miller, que Farhadi leva também ao ecrã.