Desporto

António Rosado começa Escola de Qualificação do Sunshine Tour na África do Sul

Tó Rosado necessita de passar de novo pela fase de qualificação

António Rosado inicia amanhã (segunda-feira) a sua tentativa hercúlea de passar pelo terceiro ano consecutivo a Escola de Qualificação do Sunshine Tour, a primeira divisão do golfe sul-africano.

O campeão nacional de 2009 terminou a temporada de 2016/2017 no 113º posto da Ordem de Mérito e só os 100 primeiros garantiram o cartão para a época de 2017/2018.

Pelo contrário, Stephen Ferreira, um português residente no Zimbabué, concluiu a época no 82º lugar da Ordem de Mérito, registou, aos 24 anos, a sua melhor temporada de sempre, e vai permanecer no Sunshine Tour em 2017/2018.

Tó Rosado necessita de passar de novo pela fase de qualificação. No ano passado terminou no 12º lugar, entre 272 participantes, com 350 pancadas em cinco dias de prova, 10 abaixo do Par, juntando voltas de 65, 71, 74, 72 e 68 aos campos do Bloemfontein Golf Club e do Schoeman Park Golf Club.

Em 2015 tornou-se no primeiro português a passar a Escola de Qualificação do Sunshine Tour, ao fechar no 28º lugar entre 240 jogadores, com 356 pancadas, 4 abaixo do Par, depois de voltas de 71, 70, 73, 74 e 68, em dois campos de Bloemfontein.

«É sempre bom quando passas na Escola de Qualificação, porque são quase 300 jogadores e se ficaste nos primeiros 30 isso significa que jogaste bom golfe e que foste consistente durante cinco dias. O outro lado positivo é que dá-me acesso a um dos melhores circuitos mundiais», disse há um ano ao Gabinete de Imprensa da FPG.

O Sunshine Tour é o 4º circuito de golfe mais prestigiado no Mundo, após os PGA (América do Norte), European e Asian Tours e alguns dos melhores golfistas de sempre vieram desta zona do globo.

Este ano, a Escola de Qualificação do Sunshine Tour sai de Bloemfontein e disputa-se no Randpark Golf Club até sexta-feira, dia 17. Outra alteração foi o aparecimento de uma primeira fase qualificativa, que terminou na sexta-feira passada, da qual Tó Rosado ficou isento.

Houve 115 jogadores no Killarney Country Club e 120 no State Mines Country Club. O top-25 de cada campo passou a esta final da Escola de Qualificação, agora reduzida a 120 jogadores.

Dois irmãos portugueses, ainda amadores, obviamente de pais emigrantes na África do Sul, participaram nesta primeira fase, em Killarney, mas ambos foram eliminados com as seguintes classificações e resultados:

87º (empatado) Anthony Serrão, 322 pancadas (84+83+81+74), 42 acima do Par;

97º (empatado) Paulo Serrão, 331 (87+78+79+87), +51.

A final da Escola de Qualificação do Sunshine Tour prolonga-se por 90 buracos (5 voltas). Ao cabo de 72 buracos (4 voltas) há um cut e só o top-60 acede aos derradeiros 18 buracos. Os 30 primeiros e empatados no final da 5ª e última volta recebem a Categoria 9 para o Sunshine Tour de 2017/2018.

António Rosado reside entre Joanesburgo e Pretória desde 2013 e tem explicado várias vezes que no último ano o golfe não tem sido a sua prioridade. A sua mulher, Rita, combate um cancro há quase dois anos e há períodos longos em que o português de 32 anos não pode competir para acompanhá-la mais de perto.

No entanto, tem dado provas de que quando pode concentrar-se mais a sério na sua carreira é capaz de atingir níveis competitivos elevados e em 2014 foi o nº1 da Ordem de Mérito do IGT Pro Tour, um circuito satélite sul-africano, uma espécie de terceira divisão.

Há duas semanas, o antigo campeão nacional disse ao Gabinete de Imprensa da FPG que se por acaso não conseguir o cartão para o Sunshine Tour, poderá competir uma época no Big Easy Tour, a segunda divisão sul-africana, e esperar por alguns convites para o circuito principal.