Tecnologia

Facebook quer contratar três mil pessoas para filtrar conteúdos violentos

Mark Zuckerberg quer impedir que vídeos de homicídios, suicídios e violações sejam divulgados na rede social

O Facebook anunciou, esta quarta-feira, que vai contratar cerca de 3 mil pessoas para fazerem a revisão de imagens violentas, na sequência de casos de mortes que têm sido gravados ao vivo nos últimos meses.

O anúncio foi divulgado pelo presidente executivo da empresa – Mark Zuckerberg – através de um blogue.

"Nas últimas semanas temos visto pessoas a magoarem-se a si mesmas e a outras - quer seja ao vivo ou em vídeos publicados mais tarde", escreveu Mark Zuckerberg, "se vamos construir uma comunidade segura, temos de responder rapidamente" sublinhou.

O CEO da empresa avançou ainda que já há 4500 funcionários a fazerem este trabalho de revisão de conteúdos denunciados, e que na semana passada conseguiram salvar uma pessoa que estava a tentar enforcar-se e a emitir o vídeo em direto na rede social. 

Recorde-se que o Facebook tem sido alvo de várias criticas nos últimos meses, por não impedir devidamente que vídeos com este tipo de conteúdo sejam divulgados.