Cultura

Agente da CIA revela que Hemingway foi um espião de Estaline

Ernest Hemingway venceu um prémio Pulitzer e um Nobel da Literatura

Agente da CIA revela que Hemingway foi um espião de Estaline

DR  


O conceituado escritor Ernest Hemingway foi um espião soviético ao serviço de Estaline, revela um livro lançado recentemente.

‘Writer, Sailor, Soldier, Spy: Ernest Hemingway’s Secret Adventures, 1935-1961’ foi escrito pelo antigo inspetor da CIA, Nicholas Reynolds.

Reynolds afirma que conseguiu aceder a documentos classificados do KGB (serviços secretos da União Soviética) e descobriu um ficheiro que revela que o escritor norte-americano, vencedor de um Prémio Pulitzer e de um Nobel da Literatura, foi recrutado em 1940 pelo antecessor desta organização soviética, a NKVD.

Hemingway tinha o nome de código ‘Argo’ e foi recrutado por Jacob Golos, um dos responsáveis da NKVD em Nova Iorque, lê-se no livro agora publicado.

“Argo não nos deu qualquer informação política, apesar de ter expressado a sua vontade e desejo de nos ajudar”, lê-se no alegado ficheiro dos serviços secretos russos, citado na obra.

“A ideia de Ernest Hemingway ter feito alguma coisa com os soviéticos (…) foi muito difícil de absorver”, disse Reynolds, um militar com formação em História, à estação televisiva CBS.

“[A sua relação com a NKVD] influencio muitas das decisões que tomou durante os últimos 15 anos da sua vida: o que escreveu, onde viveu, a forma como agia”, afirmou Reynolds, alegando que esta ligação pode até ter tido influencia no seu suicídio, em 1961.

Os comentários estão desactivados.