Sociedade

Rui Moreira: “Se é a cidade que tem de pagar a Eurovisão...dispenso”

Custos podem chegar aos 30 milhões

O presidente da Câmara do Porto não mostrou grande interesse em que a Eurovisão do próximo ano seja na Invicta. É tudo uma questão de dinheiro.

Os custos avultados, cuja estimativa chega aos 30 milhões de euros, afastaram Rui Moreira de querer concorrer a uma possível corrida à cidade anfitriã do concurso.

De acordo com o Observador, o tema esteve em cima da mesa na reunião de câmara, desta terça-feira, depois de ter sido alcançado pelo vereador social-democrata Ricardo Almeida, que é da opinião que a RTP deveria fazer um “concurso transparente” e não entregar o evento diretamente a Lisboa.

O assunto foi trazido à reunião de Câmara desta terça-feira pelo vereador do PSD, Ricardo Almeida, que considera que a RTP deveria fazer um “concurso transparente”, em vez de entregar o evento diretamente à capital, como foi feito em outros países organizadores.

Rui Moreira disse que ainda não percebeu bem o que queriam dizer com os custos de 30 milhões, e que, por isso, não queria fazer já uma declaração definitiva. Por outro lado, o autarca admitiu que se fosse a cidade organizadora a ter de pagar, então não estava interessado. “Dispenso”, acrescentou.