Cultura

Madre Paula, a nova e escandalosa série da RTP, já tem trailer

"Madre Paula", a série de treze episódios, é adaptação de um romance histórico baseado em factos verídicos, que conta a história do mais longo envolvimento romântico entre o rei D. João V e uma das suas inúmeras amantes, uma freira de origens humildes do Convento de Odivelas

 

A ficção continua a ser a principal aposta da estação pública, e a nova série que irá agitar os serões da RTP já tem data de estreia: 5 de julho. "Madre Paula", promete causar alguma controvérsia pelo modo como traça um retrato bastante íntimo de uma das figuras centrais da nossa História, D. João V, o Rei-Sol português. Com Paulo Pires e Joana Ribeiro à frente do elenco, a séria conta alguns dos mais promissores nomes entre a nova geração de actores portugueses (Miguel Nunes, Sandra Faleiro, André Nunes, Pedro Caeiro, Maria José Pascoal, Guilherme Filipe, Maria Leite e Rui Porto Nunes).

Com muito sexo e intrigas palacianas à mistura, a acção passa-se no início do século XVIII, e acompanha as peripécias que vive a filha pobre de um ourives, que se vê obrigada a deixar a azáfama das ruas de Lisboa para ingressar no Mosteiro de São Dinis, em Odivelas. Não é Deus quem a chama, mas sim a necessidade de um pai que já não a pode sustentar. Quis o destino, porém, que aquela rapariga de pé descalço se viesse a tornar na mais conhecida freira da nossa história. E numa das mulheres mais poderosas de um reino que vivia no extravagante esplendor pago com os escravos de África, com o ouro do Brasil…

Madre Paula é a história desse amor proibido, entre D. João V e a freira de Odivelas. Um amor intenso, maior que tudo, que levou o rei a ignorar o bom senso e a tomar a freira como amante, confidente e conselheira. Se o rei sempre teve uma predileção por mulheres bonitas, Paula foi o seu grande amor. Permaneceram juntos, secretamente, mais de uma década, e chegaram a ter um filho. A história entre um dos homens mais poderosos do mundo e a plebeia que a Deus traiu inscreve-se na categoria de mito, mas é bem real, nas páginas do romance de estreia de Patrícia Müller que agora adaptou esta história à televisão.