Internacional

Quatro turistas portugueses retirados de ilha cubana devido ao furacão

Número de vítimas mortais subiu para nove

Quatro turistas portugueses que estavam em Cayo Coco, em Cuba, serão retirados da ilha e levados para o centro do país, esta quinta-feira de manhã, por uma questão de prevenção devido à passagem do furacão Irma, comunicou o secretário de Estado das Comunidades.

“Hoje, mal amanheça, as autoridades militares cubanas irão transportar quatro portugueses que estavam numa ilha, Cayo Coco, para o centro de Cuba. Estes turistas serão transferidos por uma questão de prevenção”, afirmou José Luis Carneiro, citado pela agência Lusa.

As autoridades cubanas já começaram a retirada de mais de 36 mil turistas estrangeiros que estavam de férias na costa norte oriental e central, a mais ameaçada pelo furacão Irma.

De acordo com os dados dos serviços consulares, estão domiciliados na região 250 portugueses em São Bartolomeu e mais 50 em Martinica.

O furacão, que regista ventos de 295 quilómetros por hora e se mantém como ciclone de categoria 5, a máxima na escala Saffir-Simpson, já matou pelo menos nove pessoas, tendo ferido mais de 20.