Economia

Salários. Média mensal em Portugal é 561 euros inferior à da Alemanha

Roménia tem a maior disparidade, 1000 euros, numa União Europeia dividida entre oriente e ocidente e norte e sul

A Europa está dividida pelos salários. Na Roménia, a média salarial é de 500 euros. Na Alemanha, um empregado com funções e formação semelhante recebe 1500 euros por mês. Em Portugal, a diferença de remuneração mensal em relação à média germânica é de 561 euros.

O estudo “What drives wage gaps in Europe?”, divulgado ontem, compara a média dos salários mensais dos restantes 27 países da UE com a maior economia europeia e conclui que há uma divisão entre o leste, mais precário, e o ocidente, onde há melhores condições. As diferenças entre o sul e o norte da Europa também são acentuadas, com exceção do trabalho doméstico.

Durante anos, a tendência europeia foi de convergência salarial. mas o alargamento a oriente e a crise económica interromperam o processo.

O estudo, publicado pela Confederação Europeia de Sindicatos e noticiado pelo “El País”, revela as diferenças em termos comparáveis.

Em primeiro lugar ajusta os valores ao poder de compra em cada país (por exemplo, um litro de leite tem um custo diferente na Polónia ou na Dinamarca) e depois lima as distorções geradas pelas diferentes estruturas económicas de cada país (o trabalho qualificado, propício a remunerações mais altas, tem pouco peso no sul da Europa).

Ajustes

Assim, a análise aos diferentes ordenados médios aponta para que a diferença nas remunerações mensais líquidas, se ajustada à composição da força de trabalho e à estrutura da economia do país, é maior do que quando se tem em conta apenas os custos de vida.

“A diferença salarial não é explicável pelas diferenças nos custos de vida ou pelas diferenças na força de trabalho. Pelo contrário, aumenta quando se tem isso em conta”, aponta Esther Lynch, secretária da organização. Esta discrepância aumenta nos setores com maior valor acrescentado (profissões liberais, ciência ou finança) e diminui em atividades como a hotelaria e o comércio.

Diferenças de cargo

O estudo revela ainda que um empregado com tarefas básicas no sul da Europa recebe menos 64 euros que um trabalhador com funções semelhantes no norte. Caso seja um cargo de direção, a diferença são 410 euros mensais.

Apenas o trabalho doméstico é mais bem remunerado a sul do que a norte. A média mensal destes empregados – empregadas, na maioria – em países como Portugal, Grécia ou Itália é 101 euros mais alta que, por exemplo, na Áustria, Reino Unido ou Holanda.

O documento sustenta que os trabalhadores de 11 países da Europa central e oriental têm remunerações mensais até 944 euros inferiores às dos empregados na Alemanha.

A Roménia tem a disparidade maior: 1058 euros mensais. No outro lado está o Luxemburgo, país no qual a média salarial mensal é 664 euros superiores à alemã. Dinamarca, Irlanda e Suécia têm também ordenados superiores aos alemães.