Internacional

Mulher morre por excesso de trabalho

Tinha 31 anos e trabalhou 159 horas extraordinárias em um mês.

Aconteceu no Japão. Miwa Sado, jornalista da estação pública nipónica, NHK, morreu aos 31 anos por trabalho em demasia.

A repórter tinha trabalhado 159 horas extraordinárias no mês antes da sua morte, conta a CNN.

Após a morte de Miwa Sado, a estação japonesa anunciou que vai melhorar as condições dos seus funcionários fazendo uma reforma da sua política laboral.