Vida

A história do 'avô' que ajuda bebés prematuros abraçando-os

Um voluntário diferente de todos os outros

Há 12 anos que David Deutchman vai à Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos do hospital Children’s Healthcare de Atlanta, nos EUA, como voluntários. Às terças-feiras, o ‘avô da UCI’ pega nos bebés prematuros que ali estão internados e abraça-os e dá-lhes carinhos, ajudando-os a recuperar mais rapidamente.

Este homem faz companhia aos bebés durante os momentos em que os pais não conseguem estar no hospital, normalmente por razões profissionais. "Muitos pais têm outros filhos em casa ou moram muito longe daqui e têm dificuldades para estar cá todo o dia", explica o ‘avô do UCI’, num vídeo publicado na internet.

"Alguns dos meus amigos perguntam-me o que faço aqui. Eu digo-lhes que seguro bebés. Às vezes eles vomitam por cima de mim, ou fazem xixi. É ótimo. Mas eles não entendem este tipo de recompensa. Isto é importante para o bebé"

A história de Deutchman foi partilhada nas redes sociais e tornou-se viral. O próprio hospital fez questão de divulgar a sua história e enaltecer o seu papel no dia-a-dia destes bebés – a administração do hospital garante que estes abraços do ‘avô do UCI’ podem ajudar no desenvolvimento das crianças, fazendo com que ganhem peso e cresçam mais rápido.