Internacional

México. Motim na prisão causa 13 mortos

É o segundo incidente do género no espaço de seis meses na prisão de Cadereyta, em Nuevo León

Treze presos morreram e 25 ficaram feridos, oito deles gravemente, na sequência de um motim na prisão de Cadereyta, em Nuevo León, no norte do México, segundo informações do governo local.

"Na prisão de Cadereyta, os presos são separados por grupos criminosos para evitar confrontos", explicou Aldo Fasci, porta-voz estatal de segurança, mas nem assim foi possível conter a escalada de incidentes. "Durante a madrugada teve início um protesto de um grupo de presos. Esse distúrbio foi controlado, mas horas depois, um grupo de 150 presos começou a queimar lixo e colchões, além de atacar forças de segurança que entraram na prisão para tentar controlar os confrontos. Na luta da tarde, um dos presos foi assassinado e depois incinerado por um grupo de internos", revelou Fasci, explicando ter sido necessário utilizar "força letal" para tentar controlar os presos e não descartando a possibilidade de o número de mortos ainda vir a aumentar, dada a gravidade dos ferimentos de alguns dos presos.

Fasci confirmou também que as autoridades ainda esperam pelos resultados das autópsias para determinar o número de presos que morreram pelo uso de força letal e/ou por rixas entre grupos rivais. Refira-se que há apenas seis meses, a prisão de Cadereyta já havia sido palco de outro motim: então, uma luta entre presos originou quatro mortos.