Sociedade

Marta Soares. “Acredito que haja uma organização terrorista a incendiar o país”

A Proteção Civil revelou que o dia de ontem foi o pior do ano quanto a incêndios, tendo sido ultrapassados os 300 fogos florestais. Marta Soares acredita que terrorismo está por detrás das chamas

O dia de ontem ficou marcado como o pior do ano relativamente aos incêndios. Morreram duas pessoas em Penacova, vítimas do fogo, e uma na Sertã.

Para Jaime Marta Soares, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, este domingo ultrapassou-se “o simples incendiário”, afirmando ao i que não tem dúvidas de que os incêndios têm origem criminosa. No entanto, vai mais longe e chega mesmo a colocar a hipótese da existência de uma organização terrorista por detrás destas tragédias, a controlar e a estudar pontos estratégicos para originar incêndios de grandes dimensões, com o objetivo de criar instabilidade política no nosso país. “Acredito que haja uma organização terrorista que esteja premeditadamente e organizadamente a incendiar o nosso país, é uma forma de criar instabilidade”, explica.

Marta Soares referiu ainda que estes incêndios são um perigo para a nossa economia, porque estão relacionados com o meio ambiente e com a perda de vidas humanas e, por isso, é necessário averiguar e aprofundar todas estas questões para entender se existe ou não terrorismo e interesses à mistura. “Com a experiência que tenho, não acredito que seja um simples incendiário ou quaisquer tipos de interesses, ultrapassa esse estilo de funcionamento”, sublinha.

O responsável relembrou ainda que os “responsáveis políticos deste país” devem fazer “uma reflexão rápida daquilo que deviam ter feito e não fizeram” e, apesar de confiar no valor e qualidade das nossas forças de segurança, é preciso disponibilizar mais meios para que a questão possa ser averiguada de forma rápida e eficaz, criando “estratégias para pelo menos diminuir os prejuízos desta situação”, conclui.