Sociedade

Emissão de CO2 duplica devido aos incêndios

A estimativa é feita pela Agência Portuguesa do Ambiente

Os incêndios que consumiram Portugal no último mês duplicaram o número de emissões de dióxido de carbono registadas nos últimos oito meses. No final de Agosto, as estimativas da Agência Portuguesa do Ambiente apontavam para os 4,4 milhões de toneladas de CO2 por causa daos quase 214 mil hectares que tinham ardido, incluindo já a zona de Pedrógão Grande.

Agora que já arderam mais de 520 mil hectares a agência prevê que a emissão ultrapasse os oito milhões de toneladas, apesar de ainda não ter dados oficiais. 

Segundo o Público a agência admitiu que "as emissões poderão ser da mesma ordem de grandeza das relativas ao ano de 2003", onde arderam 475.531 hectares e as emissões rondaram os oito milhões de toneladas.

Devido a estes valores, Portugal está a pensar recorrer ao Protocolo de Quioto, que não contabiliza a emissão de CO2 por causa de fenómenos naturais, como incêndios. "Portugal até à data nunca teve necessidade de aplicar esta medida para efeitos do cumprimento dos compromissos assumidos a nível internacional e europeu", explicou a agência, mas a decisão só poderá ser tomada quando se conhecerem os dados finais relativos a este ano.