Sociedade

Urban interpõe providência cautelar contra MAI

A discoteca encerrou após as agressões filmadas na semana passada.

Segundo o Expresso, o grupo K, dono da discoteca Urban Beach, vai avançar com uma providência cautelar contra o Ministério da Administração Interna (MAI).

Esta providência cautelar tem como objetivo anular a medida cautelar do MAI, que fez com que a discoteca fosse encerrada após as agressões por parte dos seguranças que se encontravam de serviço no espaço noturno terem sido filmadas, há uma semana.

O mesmo jornal tentou entrar em contacto com Paulo Dâmaso, proprietário do estabelecimento, com o intuito de saber mais detalhes acerca desta providência, mas o mesmo não quis falar.

As duas vítimas de agressão apresentaram uma queixa-crime ao Ministério Público, sendo que esta queixa é um dos requisitos obrigatórios para que o pedido de indemnização das vítimas possa seguir em frente.

Recorde-se ainda que o Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decretou, no passado sábado, a prisão preventiva para dois dos seguranças da discoteca envolvidos nas agressões, indiciados de tentativa de homicídio qualificado na forma tentada. Ao terceiro elemento envolvido no assunto foi-lhe imputado o crime de ofensa à integridade física.