Sociedade

Morte de segurança. Governo e CML trabalham em conjunto

Eduardo Cabrita assegurou hoje que o Governo, a Câmara Municipal de Lisboa e as autoridades de segurança estão a trabalhar de forma "concertada"

O ministro da Administração Interna falou hoje sobre o caso do segurança morto na discoteca Barrio Latino, em Lisboa, este sábado. No XXIII Congresso da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), a acontecer hoje, em Portimão, Eduardo Cabrita disse que "dentro do acompanhamento das questões de segurança em todo país, mas designadamente em Lisboa, estamos a trabalhar com o senhor presidente da Câmara Municipal de Lisboa e com as forças de segurança".

"Manifestamente tem havido intervenção, tem havido ação, ela está concertada e terão conhecimento das intervenções operacionais necessárias no momento próprio", disse ainda Eduardo Cabrita, que acrescentou não poder falar sobre "questões concretas" ao ser questionado sobre a possibilidade de a discoteca ser encerrada à semelhança do que aconteceu com a Urban Beach.

O segurança, de 42 anos, foi baleado na cabeça e acabaria por perder a vida no Hospital de São José. Entretanto, à Lusa, a Câmara Municipal de Lisboa fez saber que vai restringir o horário da discoteca onde ocorreu o incidente.

Recorde-se que, segundo a PSP, o autor dos disparos terá sido um frequentador que foi expluso do espaço de diversão noturna.