Internacional

Isabel dos Santos nega transferências da Sonangol e diz-se alvo de uma campanha de difamação

Em causa está uma notícia de que Isabel dos Santos teria feito um desvio de vários milhões de dólares

A antiga presidente da Sonangol desmentiu ao SOL as notícias publicadas hoje e diz-se alvo de uma campanha de difamação. Em causa está uma notícia de que teria desviado vários milhões de dólares ao longo de ano e meio como presidente do Conselho de Administração da Sonangol, transferindo um total de mais de 135 milhões de dólares (cerca de 115 milhões de euros) da petrolífera para quatro empresas suas usando o banco BIC, como acusa Rafael Marques, jornalista angolano. Em comunicado, o seu gabinete de imprensa fez uma declaração que publicamos na íntegra.

DECLARAÇÃO

"Na sequência de várias notícias postas a circular por alguns websites e canais noticiosos em Angola sobre alegados pagamentos e transferências ilegítimas ou ilegais de fundos da Sonangol E.P. para entidades terceiras, informamos que as mesmas são falsas:

- É falsa a notícia da existência de transferências realizadas para entidades terceiras depois da exoneração do anterior Conselho de Administração;

- É falsa a notícia de transferência de 57 milhões para conta offshore no Dubai;

- É falsa a notícia de transferências mensais de 10 milhões de euros da Sonangol para a Efacec.

De salientar que nunca foram pedidos esclarecimentos sobre estes temas à anterior Administração, não podendo, por isso, a mesma estar em falta com a prestação de qualquer informação.

De referir que a anterior equipa sempre esteve disponível para clarificar as dúvidas que pudessem surgir relacionadas com a sua gestão.

Está neste momento montada uma campanha de difamação contra a Eng.ª Isabel dos Santos promovida pelos mesmos e já conhecidos autores - Rafael Marques e Gustavo Costa - usando vários meios de comunicação e redes sociais. Estas falsas notícias são publicadas por estes autores, umas vezes assinadas outras não, e não merecem qualquer crédito já que têm como única e exclusiva motivação pôr em causa a integridade da Eng.ª Isabel dos Santos."