Sociedade

CAP quer plano de emergência nacional para responder à "catástrofe"

"O que se está a passar já se trata de um desastre, uma catástrofe, sobretudo no interior do país", afirma Eduardo Oliveira e Sousa 


A CAP defende que a seca exige um plano de emergência nacional.

Eduardo Oliveira e Sousa, presidente da CAP, classifica a situação como “uma catástrofe” e exige “um plano de emergência nacional envolvendo vários ministérios”.

Em declarações ao Jornal de Negócios, o responsável da CAP garante que “o que se está a passar já se trata de um desastre, uma catástrofe, sobretudo no interior do país, que está a afetar não só a agricultura, mas também a pecuária, as reservas de água e está a matar a floresta".

As previsões do Instituto Nacional de Estatística (INE) apontam para a redução da área de cultivo dos cereais de inverno para um mínimo histórico devido à seca.

O governo já reagiu ao apelo dos agricultores e garante que já foram implementadas várias medidas para enfrentar a seca.