Desporto

UEFA anuncia alterações no acesso à Champions

Prevê-se vida difícil para o vice-campeão português, que terá de superar duas pré-eliminatórias

A UEFA anunciou ontem um conjunto de alterações previstas para as duas competições continentais de clubes (Liga dos Campeões e Liga Europa) já a partir de 2018/19. Um lote que deixa antever ainda mais dificuldades para as equipas portuguesas. Desde logo, para o segundo classificado do campeonato, que só chegará à fase de grupos da Liga dos Campeões se for um dos dois vencedores do play-off final no denominado “caminho das Ligas”.

Já a partir da próxima época, a UEFA só atribui duas vagas na Champions aos clubes de federações classificadas entre o 7.º e o 15.º lugar do ranking – atualmente, Portugal é precisamente sétimo e já não sairá desse posto até ao fim da temporada. Com o campeão a ter entrada direta, o segundo classificado disputa a terceira pré-eliminatória e, caso siga em frente, terá de realizar um play-off que apura apenas duas equipas. Em caso de eliminação, em qualquer das duas fases, o vice-campeão luso é remetido para a fase de grupos da Liga Europa – um cenário a que já não se assiste desde 2009/10, quando só o FC Porto, campeão em título, participou na fase de grupos. O Sporting, segundo classificado no campeonato na época anterior, foi obrigado a disputar duas pré-eliminatórias e, se na primeira ainda se apurou de forma milagrosa (Twente), no play-off viria mesmo a cair aos pés da Fiorentina.

Os dois caminhos para o sucesso Além das vagas destinadas às equipas em competição no “caminho das Ligas”, a UEFA atribui mais quatro lugares nos grupos da Champions a equipas provenientes do play-off, mas daquele grupo a que designa como “caminho dos campeões”, ou seja, os clubes vencedores de campeonatos de federações abaixo do 11.º lugar no ranking europeu.

Assim, certos na fase de grupos da Liga dos Campeões da próxima época estarão então os vencedores em título da prova e da Liga Europa 2017/18; os quatro primeiros dos campeonatos de Espanha, Alemanha, Inglaterra e Itália; os dois primeiros de França e Rússia; os campeões de Portugal, Ucrânia, Bélgica e Turquia; e os seis clubes provenientes dos play-offs – dois do “caminho das Ligas” e quatro do “caminho dos Campeões”.

No caso do campeão europeu garantir a qualificação para a fase de grupos através da classificação no seu campeonato, a vaga deixada em aberto será preenchida pelo campeão da federação classificada no 11.º lugar (atualmente a República Checa), ao contrário do que aconteceria no cenário oposto – teria de disputar o “caminho dos Campeões”.

Já no caso da Liga Europa, se o vencedor do troféu se tiver qualificado diretamente para a Liga dos Campeões no seu campeonato, a vaga será preenchida pelo terceiro classificado do quinto do ranking (atualmente a França), que caso contrário teria de competir no “caminho das ligas”.

No que respeita à Liga Europa também haverá mudanças significativas para Portugal. Na temporada em curso, além das três equipas na Liga dos Campeões, o nosso país colocou uma equipa diretamente na fase de grupos (Vitória de Guimarães, finalista vencido da Taça de Portugal) e outras duas na terceira ronda de apuramento (Braga, quinto, e Marítimo, sexto). Na próxima época, o vencedor da Taça de Portugal (ou finalista vencido, no caso de FC Porto ou Sporting ganharem a competição e terem garantido o apuramento para a Liga dos Campeões via campeonato) terá lugar garantido na fase de grupos, enquanto o terceiro classificado da Liga entra na terceira pré-eliminatória e o quarto, logo na segunda.