Alemanha

Deutsche Bank corta seis mil empregos

O Deutsche Bank pretende cortar seis mil empregos na unidade de banca de retalho. O plano de corte de postos de trabalho durará até 2022 e prevê a saída de mil trabalhadores por ano através de rescisões voluntárias e saídas naturais.

De acordo com a agência Bloomberg, o número de postos de trabalho a reduzir é ainda provisório, pois falta negociar com os sindicatos e as comissões que representam os trabalhadores.

A unidade de retalho foi criada há pouco tempo na sequência da fusão entre a antiga e a Postbank, subsidiária do maior banco alemão.  

Esta nova redução de empregos no Deutseche Bank junta-se ao corte de 9000 postos de trabalho que o banco alemão tinha anunciado em 2015 que pretendia eliminar até 2020.

De acordo com o CEO do banco, objetivo é cortar 900 milhões de euros aos custos anuais. John Cryan revelou ainda que a sua administração de prescindir dos bónus pelo terceiro ano seguido.

Os 12 membros do Conselho de Administração não vão receber a remuneração variável relativa ao exercício de 2017, ano em que o banco registou um prejuízo de 500 milhões de euros.

Ao mesmo tempo, o Deutsche Bank decidiu aumentar os gastos com o pagamento de bónus aos trabalhadores. De acordo com a agência Bloomberg, apara tal tem um montante de dois mil milhões de euros. Em 2017 tinham sido 546 milhões de euros.