Internacional

Brasil. Balas que mataram Marielle pertenciam à polícia de Brasília

A vereadora da câmara do Rio de Janeiro foi morta a tiro na passada quarta-feira.


As balas disparadas por homens encapuzados que mataram a vereadora da câmara do Rio de Janeiro Marielle Franco pertenciam a um lote comprado pela Polícia Federal de Brasília, noticia a Globo.

A investigação concluiu que as cápsulas das balas encontradas no local do crime correspondem às munições da polícia de Brasília. As balas que mataram Marielle terão sido compradas pelas autoridades da capital brasileira em 2006.

A polícia de Brasília e a polícia do Rio de Janeiro anunciaram que vão investigar a origem das balas que serviram para assassinar Marielle. A imprensa brasileira explica que é comum algumas redes criminosas desviarem munições das autoridades.

Recorde-se que Marielle Franco foi assassinada na passada quarta-feira no Rio de Janeiro com vários tiros na cabeça por homens encapuzados, o que motivou grandes manifestações no Brasil.

Os comentários estão desactivados.