Economia

Crédito especializado aumentou 12,5% em janeiro

Na base do crescimento esteve, essencialmente, o aumento de crédito clássico concedido a particulares, que subiu 26,5% face ao período homólogo do ano passado.

A Associação de Instituições de Crédito Especializado registou, no mês de janeiro, uma subida de 12,5 face ao mesmo mês de 2017, totalizando 734,1 milhões de euros.

Na base do crescimento esteve, essencialmente, o aumento de crédito clássico concedido a particulares, que subiu 26,5% face ao período homólogo do ano passado, num total de 249 milhões de euros, representando 34% dos empréstimos concedidos.

O crescimento moderado do crédito concedido em janeiro deste ano deve-se: à manutenção positiva do indicador de sentimento económico, à diminuição da taxa de desemprego (de 0,1 pontos percentuais em relação a dezembro de 2017) e à tendência constante das expectativas positivas para o futuro da economia portuguesa.

Em relação ao destino dos montantes concedidos em crédito clássico, o financiamento para meios de transporte, que representam 67,9% deste tipo de financiamento, subiu 20% face ao mesmo período de 2017, atingindo os 180 milhões de euros. O crédito pessoal, cujo peso é de 19,3% no total do crédito clássico, subiu 11,5% face a 2017, totalizando 51 milhões de euros. Já o crédito lar, que representa 5,5% do total, atingiu os 14,5 milhões de euros.

O número de contratos de crédito clássico celebrados aumentou 18,6%, face ao período homólogo do ano passado, sendo a maioria (97,3%) de particulares. O valor médio dos contratos de crédito clássico situou-se nos 7.427 euros.

Segundo a Associação de Instituições de Crédito Especializado, os dados refletem a melhoria do nível de vida dos portugueses, que resulta da melhoria da economia portuguesa. Para o futuro, mantém-se o nível positivo das expetativas e o sentimento de confiança dos consumidores.