Internacional

Rússia acusa Reino Unido de tentar “uma confrontação” internacional

Em causa está o envenenamento do ex-espião russo, Serguei Skripal, e da sua filha

Esta sexta-feira, o chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, acusou Londres de estar a tentar arranjar uma “confrontação” com a Rússia. Moscovo refere-se à decisão que a União Europeia tomou sobre o caso de Serguei Skripal, o ex-espião russo envenenado com um químico, no Reino Unido.

Em declarações à Agência russa RIA Novosti, em Hanoi, Vietname, Lavrov referiu que as autoridades britânicas “estão a forçar os seus aliados” a tomar medidas que visam uma confrontação com Moscovo.

Recorde-se que, o ex-espião russo, Serguei Skripal, foi encontrado inconsciente com a sua filha, num centro comercial, depois de ter sido envenenado com um agente nervoso, um indício muito forte de que a tentativa de homicídio de Sergei Skripal aconteceu às mãos de um governo estrangeiro, muito provavelmente a Rússia.

Depois do envenamento ao antigo espião, a primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou a expulsão de 23 diplomatas russos, em resposta contra a falta de explicações de Moscovo, depois de Londres acusar a Rússia do envenenamento do ex-espião russo na cidade de Salisbury, no Reino Unido, tendo a mesma afirmado que este se tratou de um ato “contra Serguei e contra o Reino Unido, mas ainda uma afrontação à proibição da utilização de armas químicas”.