Internacional

Quem era a mulher por detrás do tiroteio na sede do YouTube?

Já são conhecidos alguns pormenores sobre a autora do crime

DR  

As autoridades já identificaram a pessoas responsável pelo tiroteio que ocorreu na terça-feira, na sede do YouTube, que feriu pelo menos três pessoas.

Trata-se de Nasim Aghdam, uma mulher de 39 anos, defensora dos direitos dos animais, que utilizava esta plataforma para partilhar vídeos dedicados a esta causa. No entanto, de acordo com a Sky News, Aghdam alegava que o YouTube filtrava os seus vídeos e acusava o site de discriminação. "Estou a ser discriminada e filtrada no YouTube e não sou a única", disse num dos vídeos.

Aghdam acabou por ficar obcecada com o assunto e dedicou vários vídeos a este tema – comparava o YouTube a uma ditadura e chegou mesmo a citar o líder nazi Adolf Hitler. "Não há liberdade de expressão no mundo real e vocês serão reprimidos por dizerem a verdade que não é suportada pelo sistema. Os vídeos de utilizadores visados são filtrados e meramente relegados, para que as pessoas mal os vejam. Não há uma oportunidade de crescimento igual no YouTube ou em qualquer outro site de partilha de vídeos. O teu canal vai crescer se eles quiserem!", afirmou.

Nasim tinha sido dada como desaparecida pelo seu pai, Ismail Aghdam, na passada segunda-feira. Acabou por ser encontrada no dia seguinte, a dormir dentro do seu carro. Na altura, Ismail alertou as autoridades, explicando-lhes que a filha odiava o YouTube e poderia dirigir-se com edifício e cometer uma loucura.

Recorde-se que, depois de ferir três pessoas, Nasim suicidou-se. O YouTube já eliminou todos os canais que a mulher tinha nesta plataforma.