Desporto

Ténis. Ex-n.º1 mundial de sub-18 passa às meias-finais

Koehler e Murta vencem

Numa altura em que já não há portuguesas no torneio de singulares do 1.º Obidos Ladies Open, os quartos de final voltaram a ser prejudicados pela chuva na Bom Sucesso Tennis Academy e foram igualmente marcados por dois tremendos duelos que só terminaram em tie-breaks de terceiros sets, nos quais as jogadoras pior classificadas no ranking mundial levaram a melhor.

A sérvia Ivana Jorovic, de 20 anos, 5.ª cabeça de série e 281.ª no ranking, vergou a italiana Giulia Gartto-Monticone, de 30 anos, 3.ª cabeça de série e 263.ª na tabela WTA, por 6-3, 3-6 e 7-6 (7/4), em duas horas e 48 minutos.

«Foi muito duro para ambas, foi uma luta constante no campo e estou mesmo orgulhosa comigo pela forma como ganhei este encontro, até por ter sido obtido diante de uma grande adversária», disse a vencedora que passou às meias-finais e ainda não sabe com quem irá medir forças amanhã.

Devido à chuva, a jornada foi seriamente prejudicada e só se iniciou às 15h00. No outro encontro dos quartos de final que terminou, a surpreendente russa Anastasia Kulikova, vinda da fase de qualificação, eliminou a 2.ª cabeça de série, a britânica Katie Boulter, por 6-2, 5-7 e 7-6 (8/6) em três horas e 16 minutos.

Anastasia Kulikova é uma esquerdina de 18 anos, 932.ª no ranking, muito perto do seu melhor de sempre, enquanto Katie Boulter tem 21 anos, já está no top-200 mundial (194ª) e até tem três títulos ITF na sua jovem carreira.

A curiosidade destes dois encontros dos quartos de final é que Jorovic e Boulter foram parceiras no Open da Austrália de 2014 e chegaram à final de pares do torneio de sub-18. Hoje tiveram sortes diferentes.

Mas se a derrota de Boulter é uma surpresa, a vitória de Jorovic não o foi. A sérvia tem um grande potencial.

Já foi n.º1 mundial de sub-18 e finalista no torneio de singulares de Roland Garros em 2014 nesse escalão etário, perdendo diante de Daria Kasatkina, uma russa de 20 anos que agora é top-15 mundial.

Jorovic chegou a ser 134.ª em 2016, tem 10 títulos ITF, incluindo 4 de 50 mil dólares, mas não ganha nenhum desde 2016. Uma eventual vitória em Óbidos poderá relançar a sua carreira.

Os outros encontros dos quartos de final foram interrompidos por falta de luz natural quando os resultados eram os seguintes Arina Rodionova (Austrália/cs-1)-Stefania Rubini (Itália/7), 6-1, 5-5; Valeria Savinykh (Rússia/4)-Miriam Kilodziejova (República Checa), 4-6, 6-1, 0-2.

Entretanto, já se deu o início ao torneio de pares e as portuguesas Maria João Koehler e Inês Murta cometeram a proeza de eliminar as 3.ª cabeças de série, a búlgara Aleksandrina Naydenova e a britânica Freya Christie por 6-3 e 6-2.

As duas jogadoras da seleção nacional da Fed Cup defrontam agora nos quartos de final as britânicas Sarah Beth Grey e Olivia Nicholls.

Em contrapartida, a campeã nacional de singulares, Francisca Jorge, associada a Andrea Ka, do Cambodja, foram eliminadas pela espanhola Yvonne Cavalle-Reimers e pela francesa Elixane Lechemia por 4-6, 6-2 e 10/7.

Entretanto, se as condições meteorológicas o permitirem, deverá dar-se início hoje (Sábado) a fase de qualificação do 2º. Obidos Ladies Open, na mesma Guardian Bom Sucesso Tennis Academy.

As dez portuguesas envolvidas são: Francisca Jorge, Inês Murta, Cláudia Cianci, Maria Inês Fonte, Lúcia Quitério, Ana Filipa Santos, Cláudia Gaspar, Leonor Oliveira, Catarina Cerqueira e Carolina Reis.