Desporto

Maria João Koehler no quadro principal com melhor exibição

A antiga hexacampeã nacional esteve a um nível superior ao que demonstra nas duas semanas anteriores. Entretanto, já se iniciou o quadro principal e a Cláudia Cianci foi eliminada por amiga espanhola
 

Maria João Koehler (MJK) passou hoje (terça-feira) a fase de qualificação do 3.º Obidos Ladies Open graças à sua exibição mais convincente desde que se iniciou esta série de três torneios da Federação Internacional de Ténis (ITF), cada um com 25 mil dólares em prémios monetários, a contarem para o ranking mundial WTA.
 
«Em geral foi um encontro positivo, foi melhor do que os outros que tenho vindo a fazer aqui, embora ainda não me sinta a joga muito bem, mas estou na luta e acho que neste encontro melhorei», disse a seis vezes campeã nacional, depois de derrotar a suíça de origem asiática Lulu Sun, a 9.ª cabeça de série, por 6-1 e 6-4, em 1h25.
 
Foi a segunda vez este ano que MJK superou uma fase de qualificação de torneios da ITF, depois de um evento de 15 mil dólares na Tunísia, em março e sente-se que, apesar de ocupar um modesto 727.º lugar que ocupa no ranking mundial, quando joga bem vale muito mais do que isso.
 
A portuguesa que agora está a treinar com Vasco Martins no LX Team beneficiou de dois fatores em relação aos dois torneios anteriores: por um lado, surgiu mais rodada neste piso muito específico que é a relva sintética da Bom Sucesso Tennis Academy, não só por já ser a terceira semana, mas também por ter decidido jogar o “Torneio Wild Card” (uma espécie de pré-qualificação). Por outro lado porque, sendo ela própria “canhota”, defrontou uma esquerdina pela segunda ronda seguida e já estava mais habituada à situação.
 
«Hoje respondi muito bem ao serviço, quase não falhei respostas e isso deve-se ao facto de ontem e anteontem (o duelo com Lúcia Quitério prolongou-se por duas jornadas) ter jogado com uma esquerdina. Hoje senti-me mais adaptada. Acho que ter entrado no “Torneio Wild Card” ajudou, porque fiz um encontro e mais um set (antes de desistir), e só não joguei mais porque temíamos pelo joelho (lesão crónica), mas fez sentido porque com mais competição tenho-me sentido melhor», explicou a antiga n.º 102 do ranking mundial.
 
MJK vai competir amanhã (quarta-feira) pelo quarto dia seguido e defronta na primeira ronda do quadro principal Maria Inês Fonte, apenas a 1157.ª classificada no ranking mundial mas campeã nacional de sub-16 e a grande revelação do último Campeonato Nacional Absoluto Troféu Pinto Basto, no qual chegou às meias-finais. 
 
O 3.º Obidos Ladies Open irá ter, pelo menos, duas portuguesas nos oitavos de final, uma vez que, amanhã, na primeira ronda, defrontam-se também Inês Murta e Cláudia Gaspar. Enquanto isso, a campeã nacional, Francisca Jorge (764.ª), tem pela frente a espanhola Olga Parres Azcottia (972.ª), vinda da fase de qualificação, no primeiro encontro do dia, logo às 10h00.
 
Inês Murta foi a única portuguesa a entrar diretamente no quadro principal e veremos em que condições físicas irá encontrar-se, dado que hoje lesionou-se de novo num dos tornozelo que tinha magoado há dois meses na Fed Cup. Aconteceu no confronto de pares da primeira ronda em que Murta e Koehler perderam com as polacas Paulina Czarnik e Katarzyna Kawa por 7-5, 6-7 (2/7) e 10/6. Pelo contrário, Francisca Jorge, Maria Inês Fonte, Cláudia Gaspar e Cláudia Cianci precisaram de convites (“wild cards”) atribuídos pela Federação Portuguesa de Ténis, em parceria com o diretor de torneio, Nuno Mota.
 
Cláudia Cianci (1095.ª WTA) foi a única a jogar logo hoje a primeira ronda e foi eliminada pela espanhola Irene Burillo por 6-2 e 6-0 em 57 minutos, num dia de muito vento, ao qual a jogadora de Valência se adaptou melhor do que a portuguesa de origem italiana, que também reside parcialmente em Valência. Aliás, as duas adversárias são na realidade amigas e embora em Portugal Cianci seja acompanhada pelo treinador João Cunha e Silva, em Espanha integra a academia de Pancho Alvariño, onde também treina esta Irene Burillo.
 
No torneio de pares, Francisca Jorge e a cambojana Andrea Ka fizeram uma boa exibição diante das campeãs dos dois torneios anteriores em Óbidos, as britânicas Sarah Beth Grey e Olivia Nicholls, e só perderam por 6-4 e 7-6 (7/5). Quanto a Carolina Reis, associada à espanhola Carmen Garri, foi eliminada pela suíça Lulu Sun e pela sueca Katerina Filip por 6-0 e 6-1.